ALAGOAS | Governador visitou resort em construção

Investimento em áreas estratégicas faz hotelaria crescer em Alagoas
Governador visitou resort em construção que vai gerar 600 empregos em Ipioca; Só em 2019, seis hotéis foram inaugurados e 11 estão em obras




Governador Renan Filho e secretário Rafael Brito visitam obras de resort em em construção em Ipioca

Avanço da duplicação da AL-101 Norte, expansão do esgotamento sanitário na capital, segurança pública eficaz e promoção do destino. Esses são os investimentos estratégicos feitos pelo Governo do Estado e apontados pelo setor hoteleiro alagoano como pilares para que mais e mais empreendimentos se ergam em Alagoas.

A avaliação é do empresário Milton Vasconcelos, sócio-proprietário do grupo Maceió Mar Empreendimentos, que está construindo, em Ipioca, no Litoral Norte da capital alagoana, um complexo hoteleiro e residencial de R$ 230 milhões e que vai gerar mais de 600 empregos diretos e outros 1800 indiretos. Serão 760 unidades habitacionais, distribuídas em três blocos: resort all inclusive (277), flat (256) e residencial (227).

O governador Renan Filho e o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, visitaram, na nesta quinta-feira (9), as obras de construção do Ipioca Beach, como vai se chamar o complexo hoteleiro e residencial. O chefe do executivo estadual aproveitou para reafirmar o compromisso de seguir com os investimentos estratégicos que beneficiam, sobretudo, o turismo num estado vocacionado para esta atividade econômica.

“Promover o desenvolvimento, gerar emprego e divulgar as coisas boas de Alagoas é o nosso papel”, ressaltou Renan Filho.

Milton Vasconcelos disse que qualquer empreendedor, mas em especial o hoteleiro, busca garantias e pré-requisitos para investir e o primeiro deles é o esgotamento sanitário. “A gente vê na gestão do Governo do Estado a prioridade de sanear Alagoas, em especial a capital e dentro desse plano Ipioca está contemplada”, lembrou o empresário.

Em Maceió, a cobertura da rede de esgotamento sanitário passou de 28% para 35% com a entrega, em junho de 2019, de duas obras estratégicas: a instalação da Linha Expressa - Praça Lions e a revitalização do sistema de esgotamento nos bairros de Jacarecica e Cruz das Almas.

A meta é alcançar um índice de 70% de cobertura em esgotamento sanitário nos próximos três anos na capital, por meio de Parcerias Público-Privadas (PPPs), dobrando a capacidade em Maceió e na região metropolitana. No total, serão investidos mais de R$ 500 milhões.
“Importantíssimo também, quando a gente decidiu investir aqui em Ipioca, foi confiar na duplicação da AL-101 Norte. A gente vê as obras avançando”, citou Vasconcelos. O governador garantiu que as obras vão prosseguir de Maceió a Garça Torta até chegar à Barra de Santo Antônio.

“Nós esperamos, ainda nesse primeiro semestre, iniciar as obras de Maceió até a Barra de Santo Antônio. Será fundamental para desenvolver, ainda mais, o turismo no Norte da capital e de Alagoas”, disse Renan Filho.

“A gente também enxerga, como fator fundamental para o desenvolvimento do turismo em Alagoas, a questão da segurança. Ninguém vem para um destino turístico sem ter a certeza do sossego e da paz”, acrescentou Milton Vasconcelos.

Com investimentos robustos na área da Segurança Pública, Alagoas terminou 2019 com o menor número de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI) já registrado desde o início da série histórica, em 2011. A contínua redução fez 2019 registrar a menor taxa de homicídios por grupo de cem mil habitantes em 20 anos na capital alagoana, Maceió.

Expansão

Só em 2019, seis hotéis foram inaugurados em Alagoas e outros 11 empreendimentos estão em fase de construção. Dos seis novos empreendimentos já em operação, metade está localizada em Maceió, elevando em 6% a oferta de leitos na capital alagoana. O Ipioca Beach (flat e resort) fica pronto em novembro de 2021. Já o residencial deve ser concluído no final de 2022.

“A gente traz para Ipioca um resort com o conceito all inclusive (alimentos e bebidas inclusos no valor da diária). Acreditamos que, num futuro próximo, essa região será um celeiro de resorts com esse perfil”, aposta Milton Vasconcelos, exaltando a beleza natural do mar de Ipioca, protegido pela barreira coralínea da APA Costa dos Corais, maior unidade de conservação marinha do país.

O hoteleiro observa, ainda, que o bom momento vivido pelo turismo alagoano se dá, principalmente, pela decisão política de se investir na promoção do destino, sobretudo, fora do país. “A gente precisa anunciar os nossos produtos turísticos para o mundo. Então, notamos a disponibilidade do Governo do Estado em acreditar na promoção do destino”.

Para o secretário Rafael Brito foi justamente a divulgação do destino Alagoas que fez com que o setor hoteleiro do Estado se recuperasse rapidamente dos danos econômicos causados pelo derramamento de óleo, que atingiu as praias do Nordeste e de parte do Sudeste do país, sobretudo nos meses de setembro e outubro do ano passado.

“Veja como a promoção do destino é importante: a gente estava com dificuldade de reservas para janeiro, que não estava tão bom como no ano passado. O governador, então, liberou um recurso extra e janeiro reagiu. A informação que tenho é de que já está dentro da normalidade e do esperado, podendo ter um resultado até maior do que o planejado”, revelou Brito.


Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






ALAGOAS  |  06/04/2020 - 13h