EDUCAÇÃO

Educa Maceió muda a rotina de escolas com ensino integral
Aulas de judô compõe a programação do Educa Maceió.





A escola deve ser um ambiente agradável para os estudantes. É com este objetivo que a Secretaria Municipal de Educação (Semed) trabalha. Por entender a importância do acesso e permanência dos alunos, a Prefeitura de Maceió lançou no final de 2019 o Educa Maceió, programa que, com recursos próprios, oferece educação integral nas unidades de ensino. Em quatro meses de funcionamento, os resultados já podem ser observados.

A iniciativa nasceu para suprir a demanda de educação integral, carente nas escolas após a suspensão do programa federal Novo Mais Educação. A falta de repasse do Ministério da Educação (MEC) em 2019 motivou a Prefeitura a lançar o programa.

O Educa Mais nasceu após entendimento da secretária de Educação, Ana Dayse Dorea, com o prefeito Rui Palmeira sobre a necessidade de implantar a modalidade de tempo integral na Rede Municipal. “O programa atende, atualmente, 50 escolas, 32 unidades a mais que o programa federal Novo Mais Educação”, explica a coordenadora de Programas Suplementares da Semed, Edileuza Maciel, responsável pelo Educa Maceió.

Para estimular a criança a estar na escola no contraturno, o programa oferece aulas de reforço de Português e Matemática, além de uma prática pedagógica alternativa por dia: judô, capoeira, teatro e dança. A programação está em consonância com a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), pois estimula o desenvolvimento em todas as suas dimensões, nas áreas cognitiva, social, emocional, cultural e política.

A abordagem pedagógica dessas práticas proporciona outros tipos de aprendizado às crianças. Várias áreas do conhecimento são abordadas, a exemplo de aspectos históricos do País, como a capoeira, manifestação cultural dos negros escravizados durante o período do Brasil colonial.

Outro exemplo é o judô. Aluno da Escola Cícera Lucimar, no bairro do Poço, Júlio César, de 11 anos, é uma das crianças encantadas pela arte marcial asiática. “Eu nunca tinha praticado judô, mas gostei muito. Aprendi vários golpes, além da disciplina que se exige”, afirma o aluno. “Toda minha família gosta que eu saia um pouco do celular”, acrescenta ele.

Para Carina Chagas, professora de judô da Escola Luiza Suruagy, o judô não é apenas um esporte, é uma filosofia de vida. “A gente preza pelo respeito, coleguismo e camaradagem”, diz. Catarina era aluna da escola, onde trabalha hoje e teve os primeiros contatos com a arte marcial aos 6 anos. Segundo ela, o sentimento é de compromisso e agradecimento. “Era um projeto do professor Pedrão. Eu era uma aluna repetente, que bagunçava, brigava e a prática esportiva muito me ajudou. Depois que conheci o judô, a minha vida mudou”, conta.

Com o Educa Maceió, o judô retornou à Escola Luiza Suruagy e foi implantado em mais 49 unidades.

“Daqui vão sair muitos campeões, mas o projeto de judô quase acabou na escola. Estávamos andando com as próprias pernas e o que a gente quer é apoio. A Prefeitura de Maceió está entendendo que temos que nos unir”, afirma a judoca e ex-aluna da Escola Luiza Suruagy, Carina Chagas.

Em menos de seis meses desde o lançamento, o resultado já é reconhecido, sobretudo neste período de matrícula em 2020. Assim, afirma a coordenadora do Educa Maceió na Escola Cícera Lucimar, Ana Paula “Alguns pais realizaram a pré-matrícula aqui por saber da oferta de educação integral”, frisa.

O motivo para a procura está nas mudanças do cotidiano das crianças. “Os professores relatam que os alunos melhoraram com o reforço. Os pais falam que a disciplina em casa melhorou com a prática de judô e da capoeira”, comenta a coordenadora da escola.

O acesso à cultura, esporte e lazer combatem a evasão escolar. Quem garante é o coordenador da Escola Luiza Suruagy, Manoel Benigno. Para o professor formado em Teatro na Ufal, o resultado do Educa Maceió é o estímulo ao desenvolvimento de um cidadão crítico. “O Teatro dá autonomia ao estudante para refletir sobre o seu entendimento de indivíduo no contexto regional”, coloca.

A integração com a comunidade acontece não apenas neste desenvolvimento do pensamento crítico, mas também na maior presença dos pais nas escolas. A confiança dos pais na escola permite que o filho esteja no contraturno sob tutela da Rede Municipal, com educação e alimentação garantidas. “Os pais se sentem seguros, pois os alunos ficam resguardados aqui dentro”, afirma a coordenadora do Educa Maceió na Escola Cícera Lucimar.

O Programa Educa Maceió atende 7.274 estudantes, distribuídos em 50 escolas. O objetivo é o fortalecimento da escola pública apor meio de uma educação integral de qualidade. O resultado já está sendo colhido, mas o saldo é reunir mais comentários como o do aluno Júlio Cesa da Escola Cícera Lucimar. “Eu gosto muito do Educa Maceió e convido todas as crianças para participar e se sentirem felizes como eu”, diz.
 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



EDUCAÇÃO  |  14/02/2020 - 00h





EDUCAÇÃO  |  13/02/2020 - 11h


EDUCAÇÃO  |  07/02/2020 - 13h