ALAGOAS | Construção de Centros Integrados e aquisição

Em Alagoas, investimento na Segurança Pública ultrapassou R$ 77 milhões este ano
Construção de Centros Integrados e aquisição de novos armamentos e viaturas foram algumas das prioridades da SSP este ano




Alagoas ganhou 954 novos soldados em fevereiro

Com a redução da violência, graças ao trabalho integrado desenvolvido pelas forças de segurança e dos investimentos realizados, Alagoas vive um novo momento na Segurança Pública. Durante o ano de 2019, foram investidos mais de R$ 77 milhões com a construção de novos equipamentos, aquisição de armamentos, viaturas, além dos investimentos em tecnologia, que, juntos, refletem diretamente na segurança vista pelos alagoanos.

Este ano se encerra com a entrega de sete Centros Integrados de Segurança Pública (Cisp), entre unidades tipo I e II, nas cidades de Messias, Teotônio Vilela, Campo Alegre, Pilar, São Sebastião, Taquarana e Marechal Deodoro, além da assinatura da ordem de serviço para construção de outros dois equipamentos nos municípios de Lagoa da Canoa e Coruripe. Este montante de obras foi fruto de um investimento de cerca de R$ 26 milhões de recursos próprios do Governo do Estado.

Os Centros Integrados abrigam as polícias Civil e Militar, que atuam de forma integrada no combate ao crime, e funcionam 24 horas, garantindo que a população tenha acesso aos serviços oferecidos pela Segurança Pública a qualquer hora do dia ou da noite. 

Além disso, melhoram as condições de trabalho dos agentes, que passam a contar com prédios modernos e bem equipados, que facilitam a atuação das equipes policiais nos municípios.

Bombeiros e PM ganham reforço

Em maio, o Corpo de Bombeiros ganhou um incremento na tropa com a formação de 122 novos soldados, aprovados no concurso de 2017. A nova turma é significativa, pois o último concurso realizado para o Corpo de Bombeiros ocorreu há 12 anos. No mesmo certame, foram aprovados 954 candidatos para as vagas da Polícia Militar. Os novos militares estão nas ruas desde fevereiro, quando concluíram o Curso de Formação de Praças.

Força Tarefa se consolida como ferramenta no combate ao crime

Com cobertura em todos os municípios alagoanos, o programa Força Tarefa emprega mais de 135 viaturas diariamente. Ao longo do ano, o Governo investiu mais de R$ 17 milhões com o pagamento de diárias aos policiais militares que se inscreveram no serviço.

O programa foi lançado em 2017 e paga aos militares, em suas folgas, R$ 120 por dia de serviço. Com a possibilidade de incremento no policiamento ostensivo em todo o estado, o Força Tarefa contribui significativamente para a redução do número de homicídios, apreensão de armas e drogas, bem como diminuição de crimes contra o patrimônio.

Equipamentos e investimentos em tecnologia

A aquisição de novos armamentos e viaturas também contribuiu para a redução da violência no Estado. Em outubro foram entregues 40 novas viaturas, 2 mil pistolas Glock, 25 fuzis 762 (sendo cinco snipers) e 29 mil munições, que foram distribuídos entre as polícias Civil e Militar. Só as armas e munições representam mais de R$ 5 milhões em investimentos. No mesmo mês, na cidade de Arapiraca, foram entregues 26 novas viaturas que renovaram a frota do policiamento da região.

No primeiro semestre do ano, foram investidos cerca de R$ 78 mil em tecnologia, por meio do desenvolvimento do projeto Big Data. Foi ele que deu origem ao aplicativo Quimera e ao Sistema Analítico de Relações Criminais (SARC). Houve ainda a expansão da Central de Atendimento e Despachos (CAD) e ampliação dos serviços da Delegacia Interativa.

O Quimera integra o banco de dados da Segurança Pública, permitindo que os policiais levantem fichas criminais em tempo real durante as abordagens. Já a Central de Atendimento e Despachos permite a integração de várias tecnologias e aplicações, agilizando o trabalho dos policiais e garantindo acompanhamento em tempo real de todas as ocorrências em andamento.
A Delegacia Interativa teve sua ampliação permitindo o registro de todos os crimes de roubo a transeuntes (não somente de celular), roubo a residências, dano, injúria, difamação, calúnia, acidente de trânsito (sem vítima), violação de domicílio, maus-tratos contra animais e encontro de pessoas, de forma totalmente online.

Em outubro, o governador Renan Filho entregou a fase final do sistema de radiocomunicação digital, que passou a cobrir 100% do território alagoano e substituiu o sistema analógico, sendo considerada mais segura, mais integrada, com tempo-resposta reduzido e ainda sinal ampliado e permanente entre as transmissões. Funcionalidades como gravações de conversas por áudio e texto, registros de localização, mapeamento das viaturas, além de uma qualidade superior de áudio, sem chiados ou risco de interferência, também são destaques da ferramenta, que tem melhorado a atuação das forças policiais. O projeto teve um investimento de R$ 29 milhões. 

Para o secretário de Estado da Segurança Pública, Lima Júnior, os investimentos feitos pela atual gestão são importantes, pois reestruturam equipamentos que estavam precários e proporcionam aos servidores melhores condições de trabalho, sejam com estruturas físicas ou equipamentos novos.

Ele também destaca que a nova postura que a Segurança Pública de Alagoas tem é decisiva para que haja queda da violência e garantia de tranquilidade para a população.

“Ao longo do ano foi possível comprovar que todos os investimentos feitos melhoraram a Segurança Pública, reduziram índices de criminalidade e colocaram Alagoas na contramão do país, por ser um estado que reduz crimes e garante a presença do Estado onde o cidadão de bem mais precisa. Tenho certeza que seguiremos neste caminho de transformação pelos próximos anos”, completou.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






ALAGOAS  |  06/04/2020 - 13h