COVID 19

Com vacina eficaz e segura, Renan Filho defende imunizar a população no mais curto espaço de tempo
Ele participou da reunião com o ministro da Saúde e governadores para discutir o Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19




Renan Filho participou da reunião com ministro e governadores por meio de videoconferência

Governadores do Brasil se reuniram nesta terça-feira (8) com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para tratar do Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19. Chefe do Executivo alagoano, Renan Filho participou das discussões por meio de videoconferência. Ele afirmou que a vacina precisa ser eficaz e segura; desta forma, defendeu imunizar a população no mais curto espaço de tempo e que o Ministério da Saúde coordene nacionalmente a campanha.  
“Eu deixei claro que é fundamental que o Ministério da Saúde coordene nacionalmente o Plano de Imunização. Fundamental também que o Ministério garanta, no mais curto espaço de tempo possível, vacinar todo o povo brasileiro”, sustentou Renan Filho.
O governador informou que Alagoas receberá as vacinas que o governo federal enviar e garantiu que, se necessário, o Estado também estará pronto para adquiri-las e assim imunizar toda a população contra o novo coronavírus.
“Aqui em Alagoas nós vamos aguardar o envio das vacinas por parte do governo federal. Se isso não tiver a agilidade necessária, vamos diretamente, assim como outros estados, garantir a aquisição das vacinas”, assegurou Renan Filho, que participou da reunião ao lado do secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres.
Prazo
Pazuello garantiu durante a reunião com os governadores que a vacinação será coordenada pelo governo federal e que deverá começar até o final de fevereiro de 2021. De acordo o ministro, serão disponibilizadas 260 milhões de doses da vacina de Oxford. 
Ainda segundo ele, a farmacêutica AstraZeneca deve submeter à Anvisa o registro de sua vacina - em parceria com a Universidade de Oxford - até o final de dezembro de 2020. O prazo para análise gira em torno de 60 dias. Parte da remessa do imunizante deve chegar ao país em janeiro, segundo o Ministério.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



COVID 19  |   19/02/2021 20h47





COVID 19  |   23/01/2021 14h01


COVID 19  |   19/01/2021 17h14